sexta-feira, 9 de janeiro de 2009

PARA QUE SERVEM OS HOMENS, HEIN?


O que eu estou sentindo agora é uma dorzinha de cabeça chata, daquelas que não te incapacitam mas passam o dia inteiro lembrando que estão por aqui... Tenho que organizar meu horário de estudos baseada nos assuntos dos seminários do IMIP, nos assuntos que Dra. Luciana vai discutir na enfermaria nesta semana e nos assuntos da prova do rodízio. Não sei, é tanta coisa, mas tanta coisa, que eu fui ficando por aqui, mexendo na internet, olhando o Orkut alheio, só perdendo tempo com bobagens...

O Capitão é uma pessoa difícil. Talvez seja com todos os homens - conheço um outro que tem crises parecidas - mas só posso falar do meu. Liguei pra ele quando estava saindo do IMIP pedindo que cozinhasse o macarrão para eu fazer uma lazanha pro almoço. Ele chiou, mas disse que fazia. Vejam que eu só pedi que adiantasse o macarrão, o resto era comigo, e mesmo assim ele chiou. Pois bem, cheguei e o macarrão estava pronto, mas parecia que tinha passado o furacão Katrina pela cozinha. Não sei como uma pessoa só, tendo unicamente a tarefa de cozinhar macarrão, consegue fazer um estrago daquele. Preparei a lazanha, tomei banho, salvei a cozinha e fomos almoçar. Depois do almoço o Capitão recolheu-se aos seus aposentos e foi curtir um ronco pós-prandial básico; eu assumi meu lado doméstica, lavando, limpando, arrumando. Terminado o dever, tomei outro banho e me transformei na doutoranda que tem um zilhão de coisas para estudar: o Capitão acordou - contrariado - às 4 da tarde, trocou de roupa e resolveu malhar (porque está com a vida ganha). Eu fui mostrar um documento que não abriu no meu computador, e como ele não me deixava explicar que documento era (falando feito uma matraca), eu disse: "Não é esse não, menino. Tá vendo como você é agoniado?". Pronto: estava decretada a 3ª Guerra Mundial.

Me ajudem: eu falei o quê de tão grave? Eu cheguei do IMIP, fiz almoço para os dois, limpei a cozinha, varri a casa, coloquei roupa pra lavar, tudo isso antes de estudar, enquanto o Capitão dormiu tranquilamente, sem ser incomodado (mesmo que uma ajudinha fosse bem-vinda...), acordou 2 horas depois e ainda saiu zangado, com a cara mais feia do planeta, como se tivesse tido uma tarde estressante! Eu fiquei aqui com cara de tacho me perguntando:

  • O Capitão é o único homem do Universo e eu tenho que beijar o chão que ele pisa?


  • Eu sou feia, burra e troncha, de modo que ninguém mais vai me querer e por isso eu tenho que bajular o único que me quis?


  • Se o Capitão se abusar comigo e me deixar, eu não terei nenhum futuro e nem de onde tirar dinheiro para pagar minhas contas, por essa razão não posso contrariá-lo de forma alguma?

Tem coisas que eu mesma não entendo porque deixo que aconteçam. Vou embora cuidar do meu horário de estudos que é o melhor que eu faço...

Um comentário:

mar disse...

rsrrsrsrs liçença pra rir, mas vc consegue escrever de uma forma muito engraçada...