quinta-feira, 26 de maio de 2011

EM OFF POR TEMPO INDETERMINADO

Estou passando por problemas pessoais sérios e não terei condições de postar no Veleiro durante um bom tempo. Continuarei visitando os amigos sempre que possível.

"Eu não me perdi, e mesmo assim você me abandonou
Você quis partir, e agora estou sozinho
Mas vou me acostumar com o silêncio em casa
Com um prato só na mesa
Eu não me perdi, o sândalo perfuma o machado que o feriu
Adeus, adeus, adeus, meu grande amor
E tanto faz, de tudo o que ficou
Guardo um retrato teu e a saudade mais bonita
Eu não me perdi e mesmo assim ninguém me perdoou
Pobre coração
Quando o teu estava comigo era tão bom...
Não sei por que acontece assim, é sem querer
O que não era pra ser
Vou fugir dessa dor
Meu amor, se quiseres voltar
Volta não
Porque me quebraste em mil pedaços...

(Mil pedaços - Legião Urbana)

quarta-feira, 18 de maio de 2011

UM FILHO MUDA TUDO

Ana Luiza tem tanta energia, tanta energia, que não quer dormir. Dou o banho (morno, como manda a regra), passo sabonete e óleo específicos para a hora do sono, faço massagem e dou o mingau, tudo certinho. Levo pra cama, ligo a TV bem baixinho, só pra ela ver as forminhas do Mister Maker, apago a luz e... Lulu dana-se a pular e brincar. Não sei por que fui ensiná-la a montar uma barraca com o lençol...

Faz 2 meses que deixei o posto de saúde e passei a ficar em casa 5 dias por semana, com Lulu. Nesse curto espaço de tempo já consegui fazê-la entender que eu sou a mãe dela (mãe é a palavra que mais se ouve nesta casa agora...), aprendemos a brincar uma com a outra, e tenho percebido que passei a ser uma pessoa de fato importante na vida da minha filha. Mas a vida financeira sofreu uma queda vertiginosa, vocês podem imaginar. O salário caiu pela metade e as despesas se mantiveram as mesmas. Precisei procurar mais uma fonte de renda, senão a casa iria cair de verdade, mas resolvi que iria ser só mais um plantão, só mais 12h. Apareceu uma oportunidade única, muito boa, um plantão light, onde até estudar eu vou conseguir. E se eu quisesse, havia 2 dias disponíveis, o meu salário voltaria a ser o mesmo do posto, trabalhando 4 dias por semana (e não 6...)! Mas aí eu só quis um...

Por que meu novo emprego mereceu um post no Veleiro? Porque eu recusei um plantão de 24h graças ao amor maternal que descobri em mim. É verdade, em vez de ganhar x eu poderia ganhar 2x, e ganhar o dobro num momento em que eu preciso desesperadamente comprar um carro seria mais que perfeito; mas o preço a pagar teria que ser menos um dia em casa com Ana Luiza. Menos um dia ouvindo Patati e Patatá (essa parte seria até boa...), menos uma tarde sentada no chão rodeada de brinquedos e com uma bebê no colo, menos uma oportunidade de brincar de barraca antes de dormir. Eu não estou conseguindo estudar pra droga da prova de residência, e um plantão light poderia me dar essa oportunidade, mas eu teria que abdicar de um dia ajudando minha filha a crescer. Então eu disse "não".

Como eu me conheço e sei o quanto minha independência financeira sempre foi importante pra mim, trocá-la por um dia a mais desfrutando da companhia de uma criança de 1 ano repleta de energia, que bagunça toda a minha casa, derruba biscoito no chão e me impede de estudar, é algo surpreendente, é a prova de que estou virando uma mãe de verdade, igual àquelas que escrevem os blogs que acompanho. E estou muito orgulhosa de mim. Ter um filho muda tudo. Incrível isso...

Tem muita coisa que não está dando certo na minha vida, mas ter Lulu comigo certamente compensa todas elas...

**************************************************

Ju Dalzoto, parabéns pela gravidez! Eu tinha que colocar isso aqui! Beijo!

quarta-feira, 11 de maio de 2011

TUDO POSSO (MEU MOMENTO...)

Pra cantar nas horas em que tudo parece estar dando errado...



Posso, tudo posso Naquele que me fortalece

Nada e ninguém no mundo vai me fazer desistir

Quero, tudo quero, sem medo entregar meus projetos

Deixar-me guiar nos caminhos que Deus desejou pra mim e ali estar


Vou perseguir tudo aquilo que Deus já escolheu pra mim

Vou persistir, e mesmo nas marcas daquela dor

Do que ficou, vou me lembrar


E realizar o sonho mais lindo que Deus sonhou

Em meu lugar estar à espera de um novo que vai chegar

Vou persistir, continuar a esperar e crer


E mesmo quando a visão se turva e o coração só chora

Mas na alma, há certeza da vitória


Eu vou sofrendo, mas seguindo enquanto tantos não entendem

Vou cantando minha história, profetizando

Que eu posso, tudo posso...


terça-feira, 3 de maio de 2011

AMOR DE MÃE

Num dos meus muitos momentos de desespero nessa aventura de ser mãe, li uma vez uma frase que cai como uma luva pro meu dia hoje: mesmo se parecer o contrário, tenha certeza de que o maior tesouro da sua vida é o seu filho. Assim, vamos explicar: pela enésima vez (já perdi realmente as contas), Lulu não me deixou estudar. Consegui um material ótimo pra me preparar para a prova de Residência, cheio de dicas e exercícios, mas parece que Ana Luiza "descobriu" que me ama e não le larga um minutinho sequer. Tenho assistido a todos os programas infantis disponíveis na TV, porque se eu fizer menção de sair de perto dela para fazer qualquer outra coisa, pronto: acabou o interesse pela TV, começou o interesse pelo que eu estiver fazendo. Na hora que vou comer, quer sentar no meu colo e comer a minha comida. Quer tomar banho comigo, passear comigo e dormir comigo (claro...). Hoje achou que seria bom dormir às 21h45. Alguém consegue começar a estudar a essa hora, depois de passar o dia inteiro tentando gastar as energias de uma criança de 1 ano? Eu também não.

Aí depois de colocá-la no berço - e já que a probabilidade de estudar estava mínima mesmo - resolvi assistir ao finalzinho do episódio de Law and Order SVU. E lá estava a história de uma mãe que perde seu filho de 3 anos vítima de leucemia... Certo, desde que Lulu nasceu eu tinha parado de assistir a essa série justamente por causa de episódios desse tipo, mas vamos à lição que ele me deu: passar na Residência, comprar (e dirigir) meu próprio carro, ir a Paris, ter um casamento dos sonhos, NADA disso tem mais importância que ver Ana Luiza crescer. E me vi então diante da imagem do Coração de Jesus pedindo desesperadamente que não me seja concedido mais nada nessa vida, que nenhum dos meus sonhos seja realizado, mas que por favor nada de mau aconteça à minha filhinha, nem hoje, nem amanhã, nem no resto da vida dela. Porque eu prefiro morrer no Recife, sem especialização, sem carro e sem marido, mas com Lulu saudável e feliz perto de mim...

De repente parece que eu consegui entender o que é esse tal amor de mãe...

video
Lulu (braba que só ela) querendo colocar uma mochila no pescoço e ganhar o mundo...