quarta-feira, 21 de novembro de 2007

E AÍ, POVÃO?


Em primeiro lugar, meu Santinha caiu pra Terceirona. Mas vejam, para mim esse é um tema para elucubrações filosóficas (elucubrações??? kkkkkkkk), e não para choro e ranger de dentes. Se analisarmos a situação friamente, poderemos concluir que a tendência para o Santa agora é melhorar (quase como aquela idéia de "do chão não passa!"). O pior que pode acontecer é ele continuar na 3ª em 2009, mas acabou-se aquela tensão da "zona de rebaixamento". E esse não seria o momento ideal para testar novos talentos, nascidos e criados nas divisões de base do Arruda, atletas bem mais baratos e com motivação dobrada para tirar o Santa dessa situação? Tudo é mais barato na Terceira Divisão, os técnicos cobram menos, os jogadores exigem menores salários... O fato do deslocamento entre um jogo e outro ter de ser feito em ônibus (já que a CBF não paga passagem aérea para os times da Terceira) evita o estresse dos congestionamentos em aeroportos (tão comuns hoje em dia). O público nos jogos também será menor, o que permitirá que torcedores como eu - avessos à multidão - possam finalmente comparecer ao estádio e verem seu time jogar. Ademais, a Terceira não é o fim do mundo, existem diversos exemplos de times hoje na Primeira Divisão que passaram algum tempo nesse limbo, lapidando seus talentos... Portanto, nação tricolor, deixemos de drama e encaremos o problema de frente.

2008 está se aproximando, e, se você não percebeu ainda, está na hora de acordar. Meu casamento e a morte de papai transformaram 2007 num dos melhores e, ao mesmo tempo, num dos piores anos da minha vida. O próximo ano merecia uma renovada total. Pena que renovadas totais em geral custam dinheiro, e economizar também é - mais uma vez - uma das minhas promessas de Ano Novo... Por exemplo, eu gostaria de estudar algo que não tivesse nada a ver com Medicina e que não me obrigasse a comparecer às Reuniões Clínicas do Departamento. Porque, apesar de estar neste curso e assumir esta como minha proposta de vida, eu acho um tédio ficar discutindo taxas de pacientes, terapias, efeitos colaterais...

- Qual a conduta para um paciente com hipertrigliceridemia?

- Depende da taxa total.

- Digamos que esteja 800.

- Bem, estudos comprovam que pacientes com triglicerídeo maior que 500 se beneficiam da terapia com Fibrato.

- Mas vai tomar pelo resto da vida?

- Essa é uma questão a se discutir...

- Não seria a hora de usar terapias alternativas?

- Sabiam que a dosagem de Proteína C Reativa ajuda no manuseio desses pacientes?

E por aí vai, e meu saquinho já estourou há muito tempo...

Falando sério, se fosse de graça, eu tentaria estudar à noite algo que não tivesse nada a ver com a área de sáude, nem fosse virar minha razão de ser na Terra, apenas para expandir os horizontes e deixar de ver pacientes cheios de mazelas, queixando-se de seus problemas. Porque, por mais que você ache que tenha vocação, tudo tem limite e tem uma hora que cansa.. Pobre gosta muito de falar de doença! Não sou só eu que penso assim (há outros médicos preconceituosos no mundo! kkkkkk =D). Pobre fica contando as vezes que foi "socorrido" na Restauração, no Getúlio, no Oswaldo Cruz, as vezes que ficou internado, as "operações" que fez... E se for idoso, então! Está sempre com dor, a pressão sobe, o diabetes piora...

(Pronto, eu me superei! Agora, além da patuléia, estou esculhambando também os velhinhos! Ave Maria!)

Bom, a intenção era falar de renovação, de um 2008 com novas perspectivas, para mim, para o Santinha, para o mundo todo. Ainda há tempo de procurar alternativas para concretizar essa idéia. Falta mais de um mês para o fim do ano. Pensemos com mais calma sobre o assunto.

Beijos!

2 comentários:

Monica disse...

Eiiii, minha prima faz um curso de música baratinho lá no centro da cidade...
Estou pensando em fazer...
Fica aí a dica!

Cheirossssssss

mar disse...

mes que vem já é dezembro e vou tirar 15 dias de meio ferias! nao vejo a hra! e 2008 que nos aguarde. bj