quarta-feira, 3 de junho de 2009

COMO QUEM PARTIU OU MORREU...


O avião caiu. 228 pessoas morreram. Isso é tão doloroso, tão inacreditável que parece mentira. Culpa de ninguém, ao que parece, só a constatação de que tudo o que sobe tem que descer, mesmo que seja assim. E ia todo mundo a Paris, a cidade-luz, meu sonho de consumo. Já pensou? Talvez estivesse naquele avião alguém exatamente assim como eu, que passou a vida inteira lisa sonhando com o momento de tirar foto diante da Torre Eiffel, juntando cada centavo só para sentir o gostinho de pisar em solo francês, alguém que decolou feliz achando que finalmente o dia havia chegado. De repente, PLOF. O avião cai na água, morre todo mundo. Nem sonho, nem Paris: só as águas do Atlântico, aqui pertinho, nem do Brasil conseguiu sair. Que coisa triste...

Essa vida não vale nada mesmo. Há 3 semanas um rapaz de 28 anos, professor de inglês, foi assassinado ao meio-dia, sol a pino, por um "ser humano" de 17 anos (a quem a "Justiça" ainda insiste em chamar de menor), poucos metros antes de chegar em casa. Era irmão de um colega de turma meu. Fui ao enterro, uma das coisas mais tristes que já vi. Porque uma coisa é morrer idoso, outra coisa é morrer no início da vida, cheio de planos. Tinha um monte de políticos lá, fazendo firula. Sim, porque detesto política e não acredito nos políticos. Voto porque sou obrigada, senão nem perderia meu tempo. Cadoca estava lá, vendendo seu programa de câmeras de segurança vigiando a cidade toda (alguém lembra da última campanha?). Mas que eu saiba o nome de Cadoca ficou conhecido por causa do Recifolia, do pão e circo que alimentam a população dessa cidade. Pernambuco é o Estado do Carnaval, o Marco Zero fica cheio com o povão frevando, o maracatu comendo solto no centro, cerveja a 3 reais, espetinho de gato à vontade. Quem se lembra de mais nada no carnaval? Nossa cidade tem o carnaval mais democrático do país, qualquer Zé das Couves pode pegar o busão no sábado, descer do Ibura e vim curtir o Galo da Madrugada, o maior bloco carnavalesco do planeta, debaixo do sol escaldante. E agora no São João? Tem forró no Marco Zero, minha gente! Tem forró no Sítio da Trindade, tem Arraial descentralizado, os manos da comunidade nem precisam se deslocar, podem aproveitar o arrasta-pé lá no Alto do Abacaxi mesmo! Quer cidade melhor que essa?

Mas o contador de homicídios, aquele que funcionava próximo à Maurício de Nassau, foi desativado. Por quê? Acabou a violência em Pernambuco? Ninguém morre mais? Podemos andar tranquilos por aí? Não, é tudo falsidade. Os ladrões, assassinos, bandidos disfarçados de "adolescentes" protegidos pelo Estatuto ainda andam soltos e ditam as regras, de noite ou de dia. Você não tem o direito de trabalhar e comprar um celular moderno com o dinheiro suado que ganhou, porque o ladrão leva. Nem precisa andar de carro: ele entra no ônibus e leva do pobre mesmo. Nem precisa reagir: ele atira em você só pra não perder a viagem. Mas nosso governador foi eleito uma das personalidades que mais fazem por PE. E no hospital onde meu tio está internado não tem nem laboratório no final de semana. O hospital principal de Bezerros funcionava no último sábado sem um médico plantonista, porque o que estava lá fazendo esse papel era um ACADÊMICO DO 10º PERÍODO, que quase morreu de susto quando eu cheguei perguntando pelo médico. Esse acadêmico era o responsável pelo meu tio, provavelmente portador de um tumor de pulmão. E ele teoricamente sabe menos do que eu...

É, eu sei, tá virando uma salada esse post de hoje. É porque eu tô desanimada com a vida mesmo. Triste pelas pessoas que morreram no avião, triste pelas que ficaram, triste pelo meu tio, triste pelo meu fraco desempenho acadêmico no rodízio de Clínica Médica (O-D-E-I-O Clínica Médica...). Tem muita coisa errada nessa vida. Resolvi iniciar fluoxetina para mim e ver se fico mais alegrinha. Não quero ouvir críticas! A médica aqui sou eu!!!

Grande demais o post. Tá bom, chega.

2 comentários:

Mar disse...

gostei da parte que vc percebe q o post está uma salada... muito assunto mesmo de uma vez. espero q seu tio esteja melhor. bj

Mar disse...
Este comentário foi removido pelo autor.