segunda-feira, 11 de julho de 2011

ATUALIZANDO...

Tô sumida, eu sei, mas é que as coisas não estão fáceis (mentir pra quê?)... Ando completamente perdida na vida e a única coisa que eu tenho certeza é de que sou mãe da Lulu, o resto, só Deus sabe. Mas não tô a fim de falar nisso, não, tá?...

Lulu tá tão espertinha que às vezes me surpreendo. Aprende tudo tão rápido, dá umas respostas hilárias, é tão feliz que me faz feliz também. Hoje achou que seria boa idéia passar a madrugada acordada. Justo hoje, Lulu, no dia que mamãe tem que sair cedo pra trabalhar? Mas nem fiquei chateada, as horas que eu passo com ela, mesmo morrendo de sono, tem sido as mais agradáveis do dia. Liguei a TV e ficamos assistindo aos desenhos da DK, brincando de barraca com o lençol, fazendo cócegas. Às 4 da manhã ela enfim ficou exausta e dormiu, já eu cheguei atrasada no hospital e tô aqui morta de cansaço... Ossos do ofício...

Já consegue acompanhar as coreografias dos DVDs de Xuxa (mãããe, qué xuxu!!!), dá voltinhas, abaixa, levanta os pés, bate palmas, uma graça! Só sai se levar uma bolsa a tiracolo, tive que arrumar uma proporcional ao tamanho dela, coloco um chaveiro com chaves velhas, um espelhinho, ela sai se achando o máximo! Tá aprendendo a tomar no canudinho, a comer sozinha (mesmo se lambuzando toda), calçar suas próprias sandálias... Tem dias que dá um trabalho monstro, faz birra, chora, dá chutes, igual a todas as crianças. Com seus 16 meses, nem sempre consegue entender o porquê de tudo, e se revolta se as coisas não saem conforme ela esperava (a mãe dela, com 28 anos, também não entende e ainda se revolta!...). Mas depois esquece, arranja outra distração, dá um sorrisinho e vai embora.

E eu, mesmo nesse tsunami de sentimentos, surpreendemente tripliquei a paciência com ela. Eu que não sou nem nunca fui a rainha da paciência, que incontáveis vezes já "despachei" meu bebê pra casa de mamãe por não aguentar mais ouvi-la chorando, não tô mais brigando, nem mesmo quando ela resolve abrir o armário da despensa e espalhar sopa instantânea por toda a casa... Quem mandou deixar a sopa ao alcance daquelas mãozinhas curiosas?

Na vida às vezes algum acontecimento inesperado acaba arracando um pedaço do nosso coração. Eu tô tentando me convencer de que tenho um coração enorme e vou conseguir viver bem com o resto que sobrou...

2 comentários:

Fabiana disse...

Ahhh.. e vai conseguir. Tenho certeza.
És inteligente, bonita, sensível e tens uma filha linda.
Vá vivendo um dia de cada vez, que logo começará a pensar em dias, semanas, planejando e vivendo, e o controle da sua vida retomará para as sua mãos.
Bjos.

Claudia disse...

Oi amiga querida!
Esta sumida mesmo e eu sinto falta dos seus posts. Vai melhorar sim!
Querida, estou por aqui sempre, viu?!
Força ai!
Grande beijo no seu coração