sexta-feira, 3 de agosto de 2012

O MONSTRO DO DESFRALDE

Não sei como foi - ou está sendo - com vocês, mas desfralde é um assunto que me dá arrepios. Talvez seja porque ele é extremamente necessário e demanda tooooda aquela paciência materna, a qual possuo em quantidades limitadíssimas. Mas certo dia atendi na urgência uma menina de 5 anos que ainda usava fraldas, das gigantes (menina grande, fralda maior ainda), então veio um pavor de andar com Ana Luiza daquele tamanho e ainda carregar um pacote de Super Sec... Pensei: tá na hora, Marcella, você é uma mulher ou um rato? Hum... Posso pensar?

É claro que já tentei. Comprei uma cadeirinha do xixi cheia de pra-quê-isso, só falta falar. Lulu se interessou por ela nos primeiros dias, coloquei-a na sala, vai que Uniqua e sua turma colaborassem no processo... Depois que a novidade passou, a cadeira do xixi virou banquinho pras bonecas. Pensei então em tirar a fralda, deixá-la só de calcinha, porque Lulu tem uma coleção de calcinhas desde que nasceu (a avó dela deve ter algum TOC com bebês que usam apenas fralda, Lulu já saiu da maternidade com roupa de baixo...). Resultado: o esperado xixi esparramado pelo chão. Na segunda vez me deu uma angústia sem tamanho. Desisti e pus a fralda outra vez.

Super Nanny me reprovaria na 1ª visita dizendo que Ana Luiza manda em mim. Minha culpa, eu assumo. Vocês não tem noção do que significa contrariar aquela criaturinha. E quando isso acontece, instintivamente penso: ai, não, Lulu, vai começar a gritar e atirar todas as coisas que estiverem ao seu alcance no chão? Game over, vai ser do jeito que você quer, só não me dê mais aperreios do que já tenho!!!

Não, eu sei, não é uma atitude madura de minha parte. Mas tô falando isso por causa do desfralde.

- Quer fazer xixi, Lulu?
- Qué não, bigáda.
- Senta aqui só um pouquinho...
- Qué nããão, bigáááda!
- Mas tu tomou um copão de suco há meia hora...
- AAAAAA!!! (Chupeta voando) QUÉÉÉ NÃÃÃO! (Mãe saindo da sala. Fim)

Aff... Mas esse desfralde tem que começar um dia, e vou tentar que seja amanhã. O danado é que não fico com ela o dia todo, e tem essa lenda de que, uma vez começado o desfralde, não pode parar mais, senão nasce uma verruga no nariz (oi?). Putz, mas eu preciso começar isso...

Enfim, tô no plantão e já tem paciente chamando. Depois volto com as novidades.

See you later!






3 comentários:

Vivian disse...

Com o Gá foi super tranquilo, ou melhor, eu estava super tranquila, então não tivemos maiores probemas. Tirei cedo, com pouco mais de um ano, no verão. Morria de dó, daquele calor e ele com aquela fraldona. É verdade q escapava várias vezes, mas eu deixei a casa sem tapete e mandamos ver. Depois de um certo tempo o levava até o banheiro e lá inventava uma brincadeira e como com menino td é mais fácil, era só apontar e blz. Fiz um pontinho no vaso e brincava q tinha q acertar lá. Ele adorava...rs
A noturna tirei com três anos. Vasou algumas vezes tbm, mas foi bem tranquilo. Hj ele nem vai mais ao banheiro durante a noite.
Bjo e tenha paciência!

Mamãe polvo disse...

Marcela, aqui foi tudo muito rápido, mas vc mesma sabe que cada criança é de um jeito. A Lulu usou mais o acento adaptador no vaso do que o peniquinho....
Amei o que vc me escreveu e a recíproca é verdadeira! Acho de uma coragem, de uma personalidade sem tamanho seguir sonhos, vontades, mesmo, muita gente dando o contra.... Mas pelo o que te conheço, não liga muito para opinião dos outros não né, hahaha, isso aí!!!!
Beijocas, bom fim de semana e dá um cheiro nessa gatinha (ri com o: qué não bigado, kkkkk)

Ju Dalzoto disse...

Primeiro: ceeeerto pra outubro! Já agendei :D

Agora sobre o desfralde: Amiga, que coisa hein?! É difícil mesmo, mas quando a gente tem certeza que "é a hora" o processo todo não demora e o sucesso é garantido!

Aqui em casa eu esperei mais tempo "do que o normal". 2 anos e meio, esperei o verão né, mas esse problema vc não tem. E deu certo, alguns xixis no chão, até cocô, menina, mas durou apenas uma semana.

E outra coisa, eu tirei primeiro a fralda do dia, apesar de dizerem que tem que tirar tudo de uma vez. Cada um diz uma coisa, mas a gente tem que fazer aquilo que acha certo e o mais adequado para os nossos filhos!

Boa sorte, Má!
E não esquenta muito porque ela ainda tá longe dos 5 anos! Vc ainda tem tempo, hehehe

Beijo grande, querida!
E até outubro!!!

Ju