quarta-feira, 17 de dezembro de 2008

BIPOLAR


Embora seja difícil para os que estão fora entender, a formatura da 114 e o resultado oficial da residência do HC sim, ainda estão aqui incomodando. É quase como aquele estudante de 2º ano que vê os amigos passarem no vestibular e pensa: "Cara, eu ainda tenho um ano todinho pela frente...". Uma vontade de que o dia chegue logo e medo que ele chegue mesmo. E medo de não conseguir. De não poder colocar "Dra. Marcella, R1 de pediatria em 2010". Eu tenho tantos pedaços com medo dentro de mim que nem sei...

E como foi o plantão de domingo, meu tão sonhado estágio remunerado? Foi bom, se querem saber. Quer dizer, booom, booom, não foi não, mas foi bom... =D Estou meio enferrujada em neonatologia, fiquei meio enrolada. Li um pouco desde lá, mas nesse momento deveria estar estudando e não estou. Neste momento estou curtindo esse sentimento estranho do qual falei no 1º parágrafo. E Padre Fábio cantando pela Rádio UOL...

Posso, tudo posso naquele que me fortalece

Nada e ninguém no mundo vai me fazer desistir

Quero, tudo quero, sem medo entregar meus projetos

Deixar-me guiar nos caminhos que Deus desejou para mim e ali estar

Segunda, ontem, hoje, eu tô me sentindo a mosca do cocô do cavalo do bandido. Eu acho que não posso é nada. Vai passar, sempre passa, e o Capitão dormindo no quartel também ajuda... Sabe os dias em que tudo parece embaralhado? Esse dia é hoje...

Mas uma coisa do plantão foi muito boa: não doeu. Aconteceu tudo o que antes faria doer muito, mas não doeu. Eu queria até que o Capitão lesse isso e se convencesse de uma vez: faz tempo que não dói, não está doendo, não vai doer mais. Seria mentiroso dizer que isso nunca me fez feliz (fez, muito...), mas hoje eu sou feliz por outros motivos, e o Capitão está em todos eles. Bastava que ele compreendesse e tudo certo, mas cada um tem seu tempo e ele vai se convencer, mais cedo ou mais tarde...

O importante é o seguinte: plantão todo domingo até segunda ordem, se ainda doesse daquele jeito eu estava lascada...

Só quem já provou a dor
Quem sofreu, se amargurou
Viu a cruz e a vida em tons reais

Quem no certo procurou
Mas no errado se perdeu
Precisou saber recomeçar

Só quem já perdeu na vida sabe o que é ganhar
Porque encontrou na derrota o motivo para lutar
E assim viu no outono a primavera
Descobriu que é no conflito que a vida faz crescer

Que o verso tem reverso
Que o direito tem avesso
Que o de graça tem seu preço
Que a vida tem contrários
E a saudade é um lugar
Que só chega quem amou
E que o ódio é uma forma tão estranha de amar

Que o perto tem distâncias
Que esquerdo tem direito
Que a resposta tem pergunta
E o problema solução
E que o amor começa aqui
No contrário que há em mim
E a sombra só existe quando existe alguma luz...

(Contrários - Padre Fábio de Melo)

Um comentário:

mar disse...

sem palavras por uma parte e feliz pelo estágio remunerado. bj