quarta-feira, 2 de junho de 2010

DOUTORA? DESCULPE, AGORA SÓ MÃE! =D


Quando um bebê nasce ele enterra a vida antiga da mãe e constrói outra totalmente diferente. Estou falando isso no bom sentido. Há um ano atrás eu era uma lascada, sem dinheiro, sem tempo feliz estudante de medicina, prestes a terminar a faculdade, cheia de planos, cheia de idéias. Nenhuma delas incluía um bebê. Mas aí Lulu achou que era hora de aparecer, aproveitou a desregulação momentânea do meu ciclo - resultado de um remedinho tarja preta básico que estava tomando para manter a sanidade mental - e deixou tudo absolutamente de pernas para o ar. Engordei (não muito durante a gravidez, mas horrores depois dela), minhas varizes pioraram 100%, tem dias em que mal consigo ficar de pé. Além de tudo isso, desde dezembro não leio nada científico, demodosque talvez nem dipirona eu saiba mais para que serve...

Mas aí vem o fim da licença-maternidade e a vida real bate à porta, com os pacientes do posto querendo de volta a doutora para assinar atestados e dispensas do serviço resolver suas mazelas, e as mães do meu plantão de pediatria, com seus filhos gripados e vomitando (parênteses: pelo menos com elas eu vou ter mais paciência , porque descobri o quão estressante pode ser um bebê chorando dentro de casa...). E volta com força total a necessidade de estudar, para atender melhor quem precisa de mim.

Agora me digam: estudar quando? À noite, depois de um dia de maratona com Lulu? Depois da jornada quádrupla mãe-esposa-médica-dona-de-casa? Ai, se a coisa já estava difícil, depois então, nem me fale!

Ainda bem que Lulu está crescendo e me dando presentinhos diários com seus sorrisinhos, chutes, curiosidades... Quer ver tudo, conhecer tudo, com 3 meses (vai completar amanhã!) já quer ficar em pé o tempo todo, "desbravando" o mundo. Está numa fase linda de saber quem eu sou, e isso me deixa muito feliz. Abre um sorrisão de manhã quando acorda e me vê, nunca pensei que fosse tão gratificante saber que você é importante para alguém, ou melhor, é o MUNDO de alguém. Porque nós, mamães, somos o mundo dos nossos filhos. Não importam os nossos defeitos, nossas limitações, nossos desesperos (eu que o diga!), aqueles bebezinhos nos amam verdadeiramente e para eles nós somos tudo! Isso me deixa tão feliz!...

Já que como médica eu não sou lá grandes coisas (e sem estudar, pior ainda!), pelo menos para Lulu isso não tem a menor importância... =D

8 comentários:

vemcaluisa disse...

Oi Marcella! Poxa,você teve que voltar a trabalhar já? Digo já porque vc comentou que sua Lulu fará três meses agora.... mas se for assim, boa sorte!! A vantagem de ser autônoma, no meu caso pelo menos, é que posso ficar o tempo que quiser com minha Luisa, porém sem um tostão para nada (nossa de onde eu tirei tostão??!!!) por sorte o maridão tem dado conta do recado, senão nem fralda minha pequena teria.
Mas como vc mesma disse, cada sorrisinho que elas no dão vale a pena qualquer sacrifício, qualquer noite mal dormida, não é mesmo? E olhe que isso tudo só melhora, fica cada vez mis incrivelmente delicioso. Então quando estiveres de plantão pensa nas novas facetas dela para ter energia para continuar adiante!! Boa sorte!! beijos, Déa

Jacke Gense disse...

Oi Ma!!
Puxa doutora!!! Voltar a trabalhar com bebezinho é tão triste né? O bom é que eles não entendem muito ainda... E é bom que vc ficará menos estressada, vai ver!
Agora vc comentou uma coisa neste post que é verdade, essas criaturinhas nos amam de verdade, com todos nos defeitos, com os cabelos todo bagunçado.. com as olheiras pretasssss... para eles somos a criaturas mais lindas da fase da terra! Maravilhoso não é?
Boa sorte no seu retorno flor!

bjs

Fabi da Juju disse...

Oi Ma,

Amiga, tenho certeza que Deus te guiará nessa nova fase.

Beijos querida.

Dani Guimarães disse...

Fácil não é (não mesmo) mas sobrevivemos. Tenha certeza disso!
Bj.

Kelly Resende disse...

Oi Marcella,
Volto ao trabalho qdo a Clara estiver com 7 meses, mas pretendo coloca-la na creche 1 mes antes. Comecei a olhar as creches e só de pensar em deixar minha pequena me dá uma dor no coração! O pior de tudo que ela estranha demais, estranha até minha mãe q ela vê bastante! To ferrada!
E vc, já volta a trabalhar com ela tão pequena?
Abraços

mamãe polvo disse...

Marcella, tem um selinho bem legal para vc lá no blog!
Beijos e bom fim de semana!

Ju disse...

Minina , acho que matei a charada!! Eu tb estva tomando um remedinho tarja pra manter a sanidade.rsrs Vai ve é isso que essas minina nào dorme!!!rsrsrs

Luciana Amâncio disse...

Minha afilhada está quase adulta... totalmente desenrolada!!!! Vai fazer a janta pra tu, se brincar...
Quando tu chegar do plantão vai ter umas seis opções no menu!!!
rsrsrsrss

Falando sério: tadinhaaaaaaa, vai ficar privada de 100% da atenção materna e ainda ter que te dividir com outros bebês (eles, uns xexelentos), cheios de cáca mole e vômito verde!!! Eeeeeeeecaaaa...!
Mas ela superará!!! Ana Luisa é Gedai (igual à madrinha!!!)...
E sem essa de que, pra Lulu, não faz diferença se tu é médica... espera os desenhos da Escolinha: mamãe de branco, cheia de baladucaques médicos no pescoço e mãos... ela vai ter o maior orgulho! E todas as bonecas dela vão ser doentes... ela vai riscar tudo que achar pela frente receitando panaceas para as doenças bonecais...! Espera!!! rsrsrs