sexta-feira, 4 de março de 2011

CARTA À MINHA BEBÊ, NO SEU PRIMEIRO ANIVERSÁRIO

Querida Ana Luiza,

                                em primeiro lugar, mamãe sabe que seu aniversário foi ontem, mas mamãe está dodói e teve muitas coisinhas para fazer, não houve condições físicas para escrever esse post. Tudo bem, eu sei que você entende...

                               Meu amorzinho, agora você está com 1 aninho. Nem acredito nisso. Passou tão depressa! Ainda ontem você vivia na minha barriga, dando voltas (vixe, como você se mexia!), e agora já está por aí, correndo, destruindo a casa! Você trouxe tantas mudanças na vida da sua mãe e do seu pai que não caberiam num post só. Um bebê, Lulu, mesmo sendo assim, pequenininho, dá muuuuito trabalho!

                               Eu sei que nosso começo não foi tão fácil. Entenda que mamãe não estava esperando que você viesse agora, e no começo da gravidez você me fez enjoar bastante, hein? Mamãe voltava da faculdade de ônibus e subia as escadas do prédio correndo para o banheiro mais próximo. Você não me deixou aproveitar as festas da formatura, não consegui comer o buffet do baile, só me dava vontade de dormir e acordar para vomitar. Danadinha, hein? E quando nasceu então? Meu Deus, como você chorava! E como sentia fome! Mamãe não tinha tanto leite nos peitos, e também não tinha muita paciência (isso é pior que falta de leite!), então tacou logo mamadeira na sua boca! Tudo bem, isso não foi muito correto, mas graças a Deus você gostou e já aos 4 meses começou a comer de tudo um pouco, orientada por sua tia nutricionista. Aliás, falta de apetite não é seu problema...

                               Você cativou imediatamente seus avós, seus tios e seu pai, que virou o homem mais besta do mundo. Faz todas as suas vontades, basta você abrir esse sorriso de 2 dentes. Comigo a coisa foi mais devagar, você lembra? Mamãe pensava que iria conseguir estudar depois que você nascesse, mas não foi bem assim. Você chorava, chorava e chorava por causa do refluxo, acordava durante a noite e só ia dormir depois das 5 da manhã, achei que tinha ganho um presente de grego em vez de uma bebê. Acontece que nessa época mamãe ainda não tinha permitido que o prazer da maternidade entrasse na vida dela. Precisou seu pai dar uma sacudida para que ela enfim entendesse que a vida tinha sim mudado, mas era para melhor! A partir daí nossa história ficou mais fácil...

                               Hoje, minha princesinha, mamãe não sabe o que faria na vida sem você e sua dança diante do DVD de Patati-Patatá, seus cabelos assanhados parecendo um balde de pipoca, sua fome sem limite e sua revolta quando o mingau acaba. Você conseguiu entrar na minha vida aos pouquinhos, mas de um jeito impossível de resistir. Teve muita paciência com essa mãe turrona que queria ser feliz de outro jeito, sem saber que a verdadeira alegria da vida dela poderia ser resumida somente no seu sorriso (quase) banguelo dizendo "Mã-mã-mã". Você me ensinou muito, e eu espero poder te ensinar também, devagarinho, como tudo funciona no nosso dia-a-dia.

                               Mamãe está muito feliz por você existir, Ana Luiza, e espera retribuir todas as coisas boas que você tem dado a ela. Pode ser que ela ainda erre muito: por favor, tenha paciência. Ser adulto é complicado, nem sempre a gente sabe o que fazer. Mas eu sei que a gente já enfrentou juntas desafios muito grandes, não haverá problemas que não possam ser solucionados por nós duas. De qualquer forma, não tenha medo de nada: mamãe está aqui com você.

                                                            Um beijão e que Deus te abençoe!


                                                                                              Sua mamãe Marcella

5 comentários:

Fabiana disse...

Fique tão emocionada em ler se post. Em como vc admite seus momentos de fraqueza, emm como vc abriu a guarda para a essa pedacinho de gente e hoje está ai, toda babona.

Parabéns para a Lulu, uma menina tão linda e tão esperta e parabéns para vc, por ter se tornado essa Mãe com M maiúsculo.

Bjão.

Kelly Resende disse...

Parabéns para a fofa da Lulu, que ela continue "fazendo e acontecendo" como toda criança saudável e feliz.
Lindo o post, Marcella, parabéns!
Beijos

Angela disse...

Como é bom ser mae e sentir tudo isso!! Guarde esta linda carta e dê de presente nos 15 anos dela!!! Parabéns para a pequena! Beijos e um bom Carnaval.

Vivian disse...

Ah, que carta mais emocionante, Marcella.

Lulu, eu acompanhei o amadurecimento da sua mãe, por esse blog. E hj a gente sente o qto ela é doidinha por vc!
Seja muito feliz, Lulu. E que papai do céu te dê muita saúde, pela vida inteira!
Bjo às duas!

Eu sou Lydhia! disse...

Ahhh... Muito linda sua carta. Já disse antes e repito: Admiro muitíssimo a sua coragem de adimitir que a maternidade não é apenas um mar de rosas e que tem seus momentos difíceis sim!
Espero ser uma mãe tão corajosa e sincera quanto você.
Parabéns a vocês duas!
Bjs