terça-feira, 23 de novembro de 2010

PADECENDO NO PARAÍSO E BLÁ-BLÁ-BLÁ...

Sei que é clichê começar qualquer post dizendo que ser mãe é difícil. Queiram me desculpar os leitores, mas hoje isso é inevitável. Desde a última quarta-feira - dia do meu acidente - parece que a minha vida está de cabeça pra baixo, tem toda a burocracia do seguro, eu sem saber se o dinheiro que sobrará da indenização vai ser suficiente para dar entrada num outro carro, o risco de passar um bom tempo de ônibus outra vez, porque boa parte do meu salário está indo embora com as prestações do apartamento... Como tudo isso parecia pouco, na quinta-feira Lulu me apareceu com uma febre súbita, sem qualquer outro sintoma, e caiu de cama. Domingo, batizado marcado (demorei tanto pra conseguir conciliar o meu horário com o dos padrinhos dela, ambos médicos...), aquele bolinho básico para comemorar, e Lulu amanhece toda pintadinha de rosa, sem querer conversa com Seu Ninguém. Diagnóstico: uma virose exantemática qualquer, daquelas que se trata com antitérmicos e paciência. Resultado: fora o fato de Lulu ter recebido um sacramento e se tornado filha de Deus, o resto do batizado foi um fiasco.

Só pra constar, agora ela está ótchima! Apenas um pouco magrinha, mas já voltou a destruir a casa, como é de praxe. Passo eu então a pensar na burocracia do seguro, e acabo tendo que faltar alguns turnos de trabalho no posto para resolver as pendências. Não deixei nenhum paciente esperando, remarquei todos, avisei a todo mundo, enfim, fiz o certo (pelo menos eu acho). Acontece que oficialmente eu sou funcionária da prefeitura e devo satisfações aos superiores da Atenção Básica à Saúde do município. Estes partem do princípio de que todo médico é mercenário, quer ganhar dinheiro e não cumpre suas obrigações, então resolvem questionar as minhas faltas como se eu estivesse inventando desculpas para não ir trabalhar, e cobram que eu apresente "declarações de comparecimento", inclusive do Batalhão da Polícia Rodoviária, ao qual fui hoje. Então eu - a vítima - passo a ter que provar que sofri um acidente e estou resolvendo as broncas. Se alguém concorda que isso não está certo, por favor, levante a mão.

Não se avexem os leitores, o post é longo mas tem sentido. Pois bem, vou ter que ir novamente ao Batalhão da Polícia na próxima segunda, porque eles só entregam o BO depois de 7 dias da solicitação, e eu preciso desse documento para enviar à seguradora. Para não levar falta nem prejudicar o atendimento aos idosos, que é feito nas segundas pela manhã, eu combinei com os outros funcionários do posto que irei atender na sexta-feira (minha folga), assim ninguém fica triste. Fui falar pra minha mãe, porque Ana Luiza fica com ela: mamãe faz cara feia e diz "Aí é fogo, Marcella, eu já tinha combinado de ir ao centro da cidade fazer compras!". Agora vejam: eu pedi pra ela ficar com Lulu porque eu iria à praia me divertir? Por acaso estou achando maravilhoso ter que ir trabalhar na minha folga por conta da intransigência dos meus supervisores? Mamãe não admite que eu contrate alguém para ajudá-la com Ana Luiza, mas também não quer abrir mão de nada se eu tiver alguma coisa pra resolver fora do horário já estabelecido. Então é para eu parar de trabalhar e cuidar da minha própria filha, sem dar trabalho a ninguém? Alguém sabe a solução?

Daí voltamos ao ponto da dificuldade de ser mãe. É obrigação da mãe modificar seus planos, adiar projetos e anular uma parte da sua vida para dedicar-se aos filhos, e quem achar o contrário é uma mulher terrível, abominável. Assim pensam a minha própria mãe (que teve de largar faculdade e emprego para cuidar de mim) e o meu digníssimo esposo (que disse ter se decepcionado com o meu comportamento durante a gravidez apenas porque eu não passei os 9 meses suspirando com sapatinhos de bebê...). Então ele acha super natural traçar metas para o próximo ano, planejar entrar numa pós-graduação e tal, mas eu não posso pensar em nada parecido, porque existe um bebê e é meu dever abrir mão de tudo para ficar com ele. Então eu não posso querer ir ao show de Roupa Nova na próxima sexta à noite porque mamãe só fica com Ana Luiza se eu for trabalhar, não se eu for me divertir (aliás, depois de virar mãe a mulher só tem o direito de se divertir com os desenhos do Discovery Kids). E aí quando Ana Luiza tiver lá seus 3, 4 aninhos e adquirir maturidade e independência, virá outro bebê e começará tudo de novo.

Ainda bem que pelo menos eu tenho o Veleiro e minha Coca-cola de 2 litros...

15 comentários:

Claudia disse...

Ainda bem que temos o blog!
Bom desabafar e ter uns colinhos aqui, ne?
Força amiga!
Obrigada pelo carinho la no blog.
Um beijao

http://blogdaclauo.blogspot.com/

Luciana Cavalcanti disse...

Como não dá pra eu dar aulas com Lulu, esta sexta, o Show de Roupa Nova passa...! Mas qdo eles fizerem um show no sábado, manda ela pra cá! FFicarei ouvindo Beethoven com ela... rsrsrs

Natália disse...

Super complicado....Ja passei por isso.. Larguei meu emprego por causa da Bianca (ops pera lá.. por causa dela não.. por causa da minha mãe que ficara a tarde com ela e reclamava horrores, por causa do meu marido que quase me batia quando chegava um pouco mais tarde... por causa dos outros porque não tinha finais de semana...)
É agora sou mãe e não tenho vida propria, so a vida da Bianca que eu vivo..rs
Bjus

Kelly Resende disse...

É dureza mesmo, Marcella! A gente não tem tempo pra nada mais, te entendo perfeitamente.
Abraços

Vivian - mamãe do Gá disse...

Imagino como deva ser difícil. Digo imagino porque eu que fico com o Gá e qdo resolvo sair com marido a disputa é grande para ver quem fica com ele!
Mas sei o quanto vc é batalhadora, Má! Vai conseguiur segurar mais essa e no fim Lulu sentirá muito orgulho da mae que tem!
Bjos

Celia na Italia disse...

Marcella
Concordo com a Claudia, ainda bem que temos o blog e com ele podemos "dividir" senão a filha, as nossas preocupações e dificuldades. Falar é bom, o desabafo tira do coração aquela dorzinha chata.
Vc vai conseguir resolver tudinho, carro, chefes mal humorados, planejar o teu futuro e ainda ser uma ótima Mãe. Vc consegue, tenho certeza!

Maternidade o Milagre da Vida disse...

Marcela

Te entendo perfeitamente, porque passei por uma situação parecida semana passada, fui pedir pra minha sogra (ja que minha mãe mora em outro estado) ficar com minha pequena no periodo de 1 hora todos os dias pra eu fazer caminhada, levei um não bem redondinho, dai virei pra ela e falei ta certo cada um com seus problemas?!!!! Filhos são bençãos, mais nem tudo é perfeito.

Fabiana disse...

Ô amiga, que fase!!!!!
E a madrinha a Ana Luiza, não pode te ajudar, ficando com ela um pouquinho?!
Sei lá... to tentando ajudar....

Mas fico feliz que a pequena esteja melhor.

E calma, respira fundo (funciona). Deus fecha uma porta e abre uma janela.
Logo, logo as coisas vão se clarear.

Bjos.

Beatriz Alquezar disse...

A gente fica meio perdida com tanta cobrança... definitivamente não é fácil ter 1000 tarefas e ainda ter que agradar a todos... Acho que deve ser ótimo poder largar tudo e se dedicar somente ao seu filho... para mim é um sonho de consumo... mas não é possível... e muitas vezes me sinto apedrejada por isto!!!e outras apedrejada por querer poder se dedicar a profissão mãe!!!

Desculpe ficar longe... mas a correria me impede de fazer 1000 coisas...

Sempre que possível passo por aqui!!! Bjos!!!

Paty Fortunato disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Paty Fortunato disse...

Oi amiga,

Nossa não vi o post do acidente. Li agora a pouco,q susto hein?
Mais ainda bem q vc está bem.
Amiga, imagino q as coisas estão difíceis por aí, mais fica calma q logo melhoram, tudo passa amiga, como tudo na vida.
Espero q tudo se resolva por aí.

Beijocas em vc, e na Lulu!

Chris Ferreira disse...

OI Marcella,
É amiga! Ainda bem que temos aqui para desabafar e umas as outras para encontrar apoio e compreensão.
Tenta uma conversa com a sua mãe e explica que uma saidinha por semana vai faer com que você fique melhor para se dedicar a Ana Luiza com mais paciência e tranquilidade. Que você está plantando agora as sementes do seu futuro quando a Ana Luzia estiver maiorzinha e independente, etc... Quem sabe ela consegue te entender e ajudar.
Força que no final dá tudo certo.
beijos
Chris
http://inventandocomamamae.blogspot.com/

Daniela Guimarães disse...

colaga, isso também passa!
Um abraço grande e carinhoso pra você.
:-)

Kelly Resende disse...

Oi Marcella, passa lá no blog e participa do sorteio q estou fazendo! Um presentinho é sempre bom para espairecer!
Abraços

Natinha disse...

é menina, não é fácil não!!!!
mas como disse nossa amiga Cláudia, ainda bem que temos nossos blpgs para desabafar e o melhor, sermos entendida!!
Beijooo

http://giogiobebe.blogspot.com