domingo, 13 de maio de 2007

LIGUE O F... E SEJA FELIZ!

A verdade é que nenhum de nós (seres de todos os sexos que tem até mais ou menos 30 anos) possui a invejável capacidade de dizer, de uma maneira plena, sincera, e completamente despreocupada: foda-se! Não aprendemos a deixar as coisas pra lá. Não nos foi ensinado a não nos estressar com aquelas coisas que simplesmente não podemos mudar. Nos ensinaram a nos sentirmos culpados por não poder mudar a merda do mundo. Não é a toa que nossa geração é, embora nossos pais engenheiros jamais possam vir a aceitar, muito mais estressada do que a deles.
Não que eu ache que nossos pais são os culpados por sermos desse jeito estranho. Até não são. O problema é que vivemos em um mundo que nos mostra duas alternativas: ou tu trabalha feito um condenado e não erra nunca, ou tu tá completamente fudido para sempre (são falsas, mas a gente cai nelas direitinho). Temos diante de nós um mercado de trabalho que está saturado em todas as profissões, o que faz com que o salário baixe cada vez mais, e que não consigamos ter planos pra sair da casa dos pais antes dos 30. E assim jovens de 20 anos vão tendo ataques cardíacos por causa de estafa, coisa que antes só se via em pessoas de mais de 45 anos.
Bem... precisou minha vó me dizer com todas as palavras: o problema é que vocês não sabem dizer foda-se! Quando não tem como resolver, esquece e sai pra se divertir. Quando não tem o que fazer, mesmo que tu tenha culpa, deixa pra lá. Tenta melhor da próxima vez. Isso me deixou assustado. Minha vó me mandando mandar o mundo à merda me pareceu completamente bizarro.
Mas logo vi que ela tinha toda a razão e que existem duas situações nas quais devemos aprender a dizer foda-se: nas que não temos culpa por algo não poder ser mudado, e na que temos culpa por não ter feito na hora certa e agora não dá mais tempo e não tem mais como arrumar.
No primeiro caso basta deixarmos de frescura e esquecer do negócio. Não somos responsáveis, é culpa do mundo, do acaso, da sociedade, e eles todos que arquem com isso. Ou que esqueçam também. No segundo caso, na boa... depois que tá feita cagada, deixa pra lá e pára de tentar arrumar só pra saber que tentou. É inútil igual e só serve pra cansar mais a gente.
Me perdi. Sempre me perco. Mas no fim, o importante é o seguinte: tá na hora de aprender a deixar as coisas rolar. Levamos a vida a sério demais, e ela nunca vai nos levar a sério. Ela nem mesmo tem sentido. Então vamos dizer foda-se mais vezes e ser menos tristes (pois só a ignorância traz a felicidade, e a maioria daqueles que chegam até uma página que tem um texto desses já deixou sua irrecuperável ignorância pra traz). A cada dia que passa nos perdemos mais e mais nessa rotina sem nexo que só nos faz perder a consciência que antes de existir nós deveríamos era viver.
Foda-se o mundo!
Texto de Foguinho - Jornalista de Porto Alegre - acessado em http://www.bambuzau.com.br/teste/frame.html
(Limito-me a aplaudir de pé!)

2 comentários:

Monica disse...

Jurava que o texto era teu!
rsssssss

Mas menina, liguei o meu F***-se esse fim de semana!

Cansei de me stressar... deixem os outros se stressarem por mim!
rsssssss

Faz o mesmo!!!!!!

Bjinhosssss

mar disse...

a parte q mais gostei: ou tu trabalha feito um condenado e não erra nunca, ou tu tá completamente fudido para sempre. putz!